Depoimentos

Este espaço é seu, envie o seu depoimento, você não esta só neste universo do TP, compartilhe o seu momento com as outras pessoas, nesta pagina você vê que outros também tem e sabem oque você tem passado ou já passou, e muitos não podem falar sobre o assunto com seu familiares, pois as vezes eles não entendem, então compartilhe conosco.

Agradeço a todos que nos tem enviado o seu comentário e ou questionamento, por ser um espaço publico, todos entram e deixam o seu depoimento livremente, mas tenho notado que algumas pessoasusam deste espaço para postar coisas ofensivas ao proposito do blog, e até para prejudicar o acesso de outras pessoas.

 

Tenham um pouco de paciência, pois estou fazendo uma varredura e limpeza nele, e também logo farei algumas outras mudança.

Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)-TÉCNICO DO SEGURO SOCIAL-ANALISTA DO SEGURO SOCIAL - SERVIÇO SOCIAL-Nivel Medio - Salario: R$ 4.886,87
Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)
TÉCNICO DO SEGURO SOCIAL
ANALISTA DO SEGURO SOCIAL – SERVIÇO SOCIAL
Nivel Medio – Salario: R$ 4.886,87

13.901 comentários

  1. Bom dia amigos,estou muito angustiada,minha filha de apenas 19anos foi acometida por esse mal,está muito assustada,o médico passou um medicamento de nome clo,meu DEUS minha filha ficou pior com os efeitos colaterais.Me ajudem socorro,tenho que ter forças pra mim e pra ela que já está se isolando e perdendo peso.GRATA.

    Curtida

  2. Muito Bom esse Espaço aqui, não tenho condições de pagar Psicólogo, fazer uma Terapia. Nem sei qual o Diagnóstico, só sei que depois de muitas perdas, separação, mudança de vida, comecei a ter vários problemas que parecem ser Ansiedade, Pânico, Depressão. Tenho medo de Doenças, não gosto de ouvir falar de doenças porque já começo a ter sintomas, na infância quando meus pais separaram passei por isso também mais hoje tenho Pavor de ir a médicos e mais ainda fazer exames, ano passado pensei que ia enlouquecer. Agora estou bem, mas posso voltar a sentir as coisas que já senti e ficar mal de novo. Parabenizo pela iniciativa de criar um Espaço como esse! Boa Sorte e Saúde a todos!

    Curtida

  3. Olá! Meu nome é Taís, tenho TAG e tem dias que não consigo de forma alguma controlar as crises, preciso muito conversar com alguém que já tenha conseguido superar, estou desesperada. Quem puder me ajudar vou deixar meu número para conversamos ou me adicionarem em algum grupo no WHATS (11) 951761585. Agradeço!

    Curtida

  4. Bom dia Claudio,estou muito grata por me ajudar,tenho medo de qualquer medicaçao,e isto esta me prejudicando,tenho que cuidar da minha saude fisica,por que a mental,ja estou conseguindo enfrenta-la,depois de anos sem sair de casa,ja vou ao mercado sozinha,ando de onibus sem aquela maldita agorafobia,obrigada por tudo aprendi muito com suas dicas,continue ajudando o proximo,Que DEUS te recompense.GRATIDAO.

    Curtida

  5. Preciso de ajuda urgente, perdi minha mãe ha 25 fias e minhas crises pioraram,parece q adquiri os sintomas q ela reve antes de falecer misturados com o q eu ja sentia,tenho ansiedade e dindrome do panico,sinto falta de ar,medo,respiração rapida,dor peito,dor estomago,medo de morrer,medo de dormir,medo de ficar so,medo de tudo,calafrios,taquicardia,respiracao lenta como se fosse parar meu coração, fraqueza,enjoo,tontura,azia,etc…
    Me ajudem!!!!
    Estou em crise constante!
    Meu zap: 021 99224-6366

    Curtida

  6. Eu descobri hj q tenho sindrome do panico , meu panico é de enlouquecer e quando estava em crise me sentia culpado por coisas q nao havia feito e n conseguia demonstrar tranquilidade mesmo estando certo , tudo isso começou depois de eu usar um extase novo com lsd e tive alucinaçoes pela primeira vez e eu fiquei com tanto medo eu sempre quiz ter domei ja varias vezes doce mas so dessa vez deu e depois disso era so eu fuma um baseado q eu começava a achar q tava loko , mesmo agindo normalmente conseguindo desenvolve exercicios na escola ai percebi q fiquei traumatizado pelo bag mas mesmo assim quando me sentia mais calmo ia la e fumava pensava a q se foda eu fumei minha vida toda , em 1 semana com essa sindrome perdi a amizade do meu irmao , essa merda fez eu ficar travado sem fala nada , como se eu fosse culpado por algo q nao fiz , tudo q eu ia fazer eu me questionava me colocava sob pressao , tipo sera q eu ia fazer isso mesmo . Isso é normal ? Começava a me questiona e quando mais eu procurava uma resposta mais estressado eu ficava minha pupila dilatava eu ficava com medo dessa droga te me deixado louco mesmo eu provando 10000 vezes q meu raciocinio tava bem , mas agora q eu sei oq tenho vai ser mais facil

    Curtida

  7. OI gente estou mto feliz de poder esta escrevendo aqui e saber que eu n estou sozinha nessa…Pensei que era a única. Sabe tem uns anos que estou com sindrome do panico…tive varias crises..fui varias vezes par ao hospital achando que estava morrendo…até que me diagnosticaram com essa doença. Eu tenho medo da perda…de perder as pessoas ..talvez isso tenha sido por causa de varias perdas de pessoas q amo…mas se hje alguem da minha familia gripa…jã acho que vão morrer e com isso vem as minhas crises…n posso ver um acidente q tenho crises..n posso ver nada na tv que fale sobre mortes q tenho crises…n aguenta mais tanto sofrimento…o q eu faço? sinto todos os sintomas descritos ai…n sei mais conviver com isso est ame atrapalhando no trabalho, no meu casamento, na minha vida social e tudo…preciso de ajuda .o pior que para as pessoas com quem falei sobre isso..falam que é frescura, que isso nçao existe o que não me ajuda mto e nem me deixa a vontade para expor o q sinto.

    obrigada.

    Lucian de belo horizonte mg

    Curtida

  8. DE BRAÇOS DADOS COM A DOENÇA

    É muito corrente entre nós, os portadores de distúrbios psicológicos, aquela interminável relação de sintomas que nos incomoda, nos tira do eixo, e, quase chegamos às vascas da loucura.

    Já se não bastasse os sintomas físicos, o medo da morte fica martelando em nossa mente, dia e noite, noite e dia.

    Esses distúrbios tem a capacidade de nós tirar o senso de racionalização, ou seja, não conseguimos parar, analisar e retomar o caminho do equilíbrio. É um turbilhão de sintomas físicos e psicólogos que nos acomete de uma hora para outra, nos deixando sem reação.

    Poucos são os instantes de calmaria, de estabilidade, de equilíbrio.

    Passamos a viver as custas desses sintomas, desses mal estares, dessa avalanche de dores, tonturas, medos, etc.

    Nada é nem ninguém consegue fazer-nos entender que estamos vivendo uma fase de distúrbios psicológicos, e, nem mesmos a medicina consegue colocar em nossas cabeças que estamos sadios. Apesar de todos os exames estarem todos normais.

    Depois de tanto sofrer com tudo isso passei a utilizar esses pequenos intervalos de estabilidade, para pensar racionalmente, mentalizando e me esforçando para crer que eu não tinha nada de doença física, pois tantas vezes entrava em crises para logo depois me recuperar de novo. Ora, doença física é persistente. Não estabiliza fácil assim. Sem tratamento.

    A partir dessa mudança de atitude em passar a estabelecer um raciocínio lógico para os sintomas e juntamente com os enfrentamentos dos medos e fobias, foi que consegui uma estabilidade que me dá uma segurança melhor na tentativa de me auto equilibrar.

    Existem pessoas que passam a vida DE BRAÇOS DADOS COM A DOENÇA. Esperando não sei o que não sei de onde.

    Criam uma dependência emocional de pessoas e de remédios, que não fazem nada sem eles.

    Chamo-os de “Aleijados Psicológicos”. Pois necessitam de estarem escorados em alguém ou em alguma coisa para tocarem suas vidas.

    A essas pessoas, deixo um alerta. Como nada na JUSTIÇA DIVINA  acontece por acaso. Será que essa doença não é justamente DEUS nos alertando da necessidade de fazermos alterações em nossas vidas? Deixarmos de sermos tão dependentes? Alterar a nossa auto estima? Começarmos a andar com nossas próprias pernas?

    Deus na sua sabedoria infinita, deixou em nós gravados a solução de muitos de nossos problemas. Por isso devemos enfocar essa doença como um chamado de JESUS para provocar essas mudanças em nós.

    Passar pela vida de BRAÇOS DADOS COM A DOENÇA, com os remédios, com os psiquiatras, psicólogos, etc. Imagino que não é isso que DEUS espera de nós que somos sua imagem e semelhança.

    Paz e Luz

    Cláudio (09/05/16)
    panicoevida@blogspot

    Curtida

    • Cara, que massa esse seu texto! Esse mes passado foi bastante tenso pra mim, crises e mais crises da ansiedade… semana passada busquei ajuda, e finalmente descobri o que eu tinha. Estou me olhando por dentro agora, estou conhecendo quem e o Filipe, as falhas, os acertos, os valores, as dores, as alegrias, e principalmente os MEDOS. E doloroso demais, mais e um processo de evolução, uma mudança que com certeza nos levara a um caminho de luz! Fe em DEUS, o nosso mestre criador, eu acredito na cura e no renascer de um ser mais humilde, fraterno, amoroso, forte, disposto a ajudar e amar ao proximo como nunca! Vamos ter atitude, querer que isso mude e fazer isso mudar, e dificil, eu sei como e, eu passo por isso… mais eu so sei e que nao quero isso pra sempre, eu nao quero controlar nada,eu quero e me CURAR, superar e vencer! SAUDE PARA TODOS! VAMOS TODOS CONSEGUIR!

      Curtida

  9. MEDO

    MEDO da morte
    MEDO da vida
    MEDO de doença
    MEDO de dormir
    MEDO de ficar só
    MEDO do MEDO
    MEDO, MEDO, MEDO…

    De onde vem este MEDO
    que mexe com o meu sossego?
    Desde que me levanto esse MEDO me acompanha. Mexe com minhas entranhas. Me dá calafrios.
    MEDO. Tu és tão fiel que está comigo dias a fio. Me causa tonturas e até arrepios.
    Não sei de onde vem esse MEDO que tenho. Mas quando ele chega, abala minhas estruturas, me transforma no todo, fazendo de mim a mais frágil das criaturas.
    MEDO insistente, se é coisa da mente não sei explicar.
    Só sei que o MEDO mexe com tudo. Me faz diferente, abala o corpo, reflete na alma e desestrutura minha mente só pra me assombrar
    MEDO. Tu guardas um segredo que fica latente bem dentro da gente, sem se revelar.
    MEDO, não te decifrei ainda.
    Não és meu amigo, parece um castigo a me rodear.
    MEDO infernal, me faz tanto mal que espero um dia, com a graça de Deus de você me livrar.
    MEDO, MEDO quem és tu?
    Paz e Luz.

    Cláudio

    Curtida

  10. NUNCA

    NUNCA. Em momento algum, posso perder minha conexão com DEUS.
    NUNCA. Em momento algum posso me deixar dominar pelo medo.
    NUNCA. Em momento algum minha fé pode ser abalada.
    NUNCA. Em momento algum posso deixar de acreditar que em mim reside a cura e o equilíbrio.
    NUNCA. Em momento algum posso entregar minha vida a médicos e remédios, esperando que eles por si só possam resolver as minhas dores e sofrimentos.
    NUNCA. Em momento algum poderei deixar que a doença domine minha vida.
    NUNCA em momento algum deixarei a tristeza invadir a minha alma.
    A vida é cheia de momentos e NUNCA em momento algum deveremos perder a oportunidade de servir ao próximo e sermos felizes. Apesar de tudo.
    NUNCA…

    Paz e Luz

    Cláudio

    Curtida

  11. O QUE VEM PRIMEIRO:
    O OVO OU A GALINHA? O MEDO OU
    OS SINTOMAS?

    Todo mundo conhece aquela historiazinha de quem veio primeiro: o ovo ou a galinha. A situação torna- se hilária, pois nunca se chega a conclusão do que veio primeiro.
    Quanto a ansiedade uma situação se assemelha. Pois, o que veio primeiro os SINTOMAS OU O MEDO? Acredito que muitos ainda não pararam para refletir sobre isso, pois ficamos tão atordoados que o turbilhão de coisas que passam a nos acontecer, que nem temos tempo para parar e pensar sobre isso.
    Certo é que uma linha de estudiosos que se debruçou a esmiuçar essa doença, são unânimes em dizer que tudo começa quando estamos num período de muita turbulência em nossas vidas, seja na área familiar, profissional, amorosa ou escolar. Alegam esses, que a carga de estresse é tão grande que o indivíduo entra num colapso nervoso, gerando assim uma ansiedade extrema, originando daí as crises de P NICO, TAG e outros distúrbios psicológicos.
    Afirmam ainda esses estudiosos que a partir daí, basta que o indivíduo se veja em estado de expectativa, seja por qual motivo for, que já é o suficiente para disparar o “gatilho das crises”.
    Outros discordam. Alegando que existem casos em que algumas pessoas pacatas, calmas, serenas, sem problemas de nenhuma ordem, entram em crise, do nada, sem motivo aparente ou ostensivo que pudesse originar a descompensação emocional que as acometem.
    Seja qual for o motivo pelo qual a ANSIEDADE se instala.Dai por diante então, a vida do portador dessa doença, não será mais a mesma.
    Uma avalanche de sintomas e medos invadem sua existência. Começando então, o verdadeiro martírio existencial.
    Médicos, exames, laboratórios, psiquiatras, remédios, psicólogos, se revezam num vai e vem enlouquecido em nossas vidas, a quem entregamos nossos destinos.
    Infelizmente, nenhum deles nos assegurará a cura definitiva. Passaremos a servir de cobaias para técnicas novas e drogas de última geração.
    Mas o sofrimento persistirá conosco sem que a solução seja nos apresentada.
    A auto observação passará a ser uma grande aliada do ansioso. Através de minucioso estudo de si mesmo, o “panicoso” passará a perceber que o medo é a chave para a solução de seus problemas.
    A partir do momento que a doença se instala a maioria dos sintomas serão o efeito porque a causa de tudo está no medo.
    Pude perceber que quando enfrentamos os medos e fobias, a maioria dos sintomas desaparecem.
    Então o segredo é enfrentar os medos. Encará-los. Evitar que se transformem em sintomas.
    O que os terapeutas e psicólogos fazem? Observem. Nada mais é do que colocar-nos frente a frente com nossas fobias.
    Como na história do OVO e da GALINHA, sempre ficará uma incógnita quanto ao MEDO e os SINTOMAS de quem veio primeiro. Contudo, no caso da Ansiedade, o grande vilão é o MEDO.
    Fica a dica: Preste atenção nos seus medos. Trabalhe com afinco para eliminá-los. Se conseguir. Terá percorrido mais da metade do caminho da cura definitiva.
    Paz e Luz

    Cláudio.

    Curtida

  12. A ESPERA DE UM MILAGRE

    Muitos de nós quando temos o diagnóstico de doença psicológica, nos desesperados porque de início não aceitamos que temos essa doença.

    Para nós é difícil admitir aquele infindável número de sintomas sem que nenhum órgão do Corpo esteja afetado.

    Passamos anos e mais anos numa verdadeira “Via Crucis” pulando de médico em médico, de laboratório em laboratório, colecionando inúmeros resultados negativos, nos dando conta de que não temos nada físico. Ainda assim não admitimos que somos portadores de um distúrbio psicólogo.

    Daí por diante entramos num círculo vicioso, numa bola de neve, que se forma por sintomas, medos e crises, que se repetem indefinidamente.

    Como se não bastasse tudo isso. Para piorar. Muitas das vezes, os sintomas aparecem abruptamente. “Do nada”. Como dizem muitos. E isso literalmente deixa a pessoa em PANICO.

    Como é comum a todo ANSIOSO muitos correm a procura de ajuda especializada. Esperando que o psiquiatra e o psicólogo resolvam de imediato a situação desesperadora.

    Muito raramente o especialista acerta o remédio adequado na primeira tentativa. Sendo as vezes, necessário a troca do remédio outras vezes.

    Muito raramente tambem o remédio, o tratamento e a terapia resolvem definitivamente a questão.

    Na verdade ficamos dependentes do remédio, do psiquiatra e do psicólogo. Eternamente.

    É muito comum pessoas que se dizem curadas com o tratamento. Andarem com um  “rivotrilzinho” na carteira ou na bolsa. Por segurança. Esses ficarão  atrelados ao médico, ao remédio e ao terapeuta até decidirem se moverem.

    Outras por medo, preferem não fazer nada. Não procuram ajuda de espécie alguma. Ficam esperando que algo aconteça. Sofrendo todos as agruras da doença, trancafiadas em casa e presas a lamúrias e a lamentações.

    Outros,  acreditando que a solução está na religião, se matriculam em inúmeras nomenclaturas religiosas a espera de que algo espetacular, como num passe de magica, os livrem de tudo, num estalar de dedos. Esses morrem na utopia da espera milagrosa.

    Como já foram catalogados mais de cem sintomas relacionados a ansiedade, a cada reação nova, renova-se também o desespero sem que a pessoa se aperceba que está nela a origem de tudo.

    Como a origem está em nós. Em nós também está a cura.

    Não adianta ficar procurando soluções miraculosas fora. Se a origem está dentro de nós.

    O psiquiatra, o terapeuta e os remédios até ajudam. Mas não solucionam.

    A solução definitiva está em primeiro assumirmos que temos um desequilíbrio psicólogico. Depois escolhermos a solução que daremos a esse desequilíbrio.

    A verdade verdadeira é que a cura não está onde a procuramos.

    O equilíbrio está em como procuramos solucionar a questão.

    Tomar remédios, fazer terapias e permanecer com o medo incrustado na alma. De nada valerá.

    Aliás é bom que se diga que muitos de nós nos escondemos atrás dos remédios, temendo fazer os enfrentamentos com as nossas dificuldades morais.

    Tudo que decidirmos fazer , até o tratamento convencional, tem que estar acompanhado da CORAGEM, que é a base de todo e qualquer enfrentamento.

    Ficar esperando por milagres é desconhecer os postulados do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Que prescreve: “Faça de sua Parte que o Céu te Ajudará”.

    Paz e Luz

    Cláudio

    Curtida

  13. eu ja havia me sentindo estranha tipo cansaso ao extremo dormia muito falta de ar nao andava como antes fiz todos exames nao deu nada ate que com o ataque pude dectectar detectei sozinha passei mal so 1,30 da manha. pensei que ia morrer consegui ligar pra uma amiga mas nao havia luz no bairro do morumbi ela ficou com medo mas me deu uma calmada via fone.nao desejo pra ninguem so quem tem e que sbe

    Curtida

  14. ola tive ataque do panico dia 29 de junho foi horivel tive 3 na semana mas o ultimo foi horrivel. Fiquei afastada por 6 meses nao me levantava, nao comia so chorava tremores, taquicardia, fraqueza, tremedeira medos fiquei inerte mesmo. Estou sobre medicação , faço respiração fui a psicologa fiz duas seções so nao da pra fazer mais comportamental cognitiva li muito muito memo pra entender, sou so moro so, amigos nao entenden, familia tambem nao me senti muito so que spo em pensar me emociono. Voltei a trabalar o medo passou nao tive mais crises, as x tremedeira, tenho muita fraquueja. mas estou otima quero me arrumar. estou fazendo pos graduação e trabalhando so dois dias , me mudei lugar simples ate eu me restabelecer de novo. Vou começar musculação que gosto . Eu acho que sai dessa pq me propuz a sair ficava com medo coo farei pra me sustentar. è isso. Seu site é otimo eu quero ser voluntária na area mta gente nao sabe da doença e qõ e triste. Tem uma coisa que e intriga brigo facil e quero brigar sinto raiva do mundo deve ser a medicação.

    abraço
    beth

    Curtida

  15. sexta-feira, 6 de novembro de 2015

    ANSIEDADE – TERAPIA EFICAZ

    A ansiedade caracteriza-se pela expectativa de possíveis fatos ou ocorrências futuras que imaginamos que irão acontecer.
    Projetamos de tal forma nossos pensamentos no futuro, que chegam a nos causar ansiedade e seus sintomas devastadores.
    Mais esses sentimentos ansiosos nos rondam deste remotas eras.
    Pra não delongar muito vou citar a famosa citação de JESUS CRISTO, mencionada pelo Evangelista Mateus – Cap. 6:34, quando diz: – “NÃO SE INQUIETEIS POIS, PELO DIA DE AMANHA; PORQUE O DIA DE AMANHA CUIDARA DE SI MESMO. BASTA A CADA DIA O SEU MAL”.
    Bem. Ai ja está comprovado que naquela época as pessoas já eram ansiosas. Viviam com o pensamento nos possíveis problemas futuros.
    Então, se seguirmos a orientação do Cristo. Não tem erro. Vivermos a cada dia os problemas que estão afetos a ele. Mesmo porque nem sabemos se amanha ainda estaremos por aqui.
    Mais a modernidade, o tempo louco, corrido do dia a dia, tem nos apresentado uma nova configuração da ansiedade. Desde que acordamos ate a hora de deitarmos, pensamentos invadem nossa mente, nunca sofreguidão sem fim. Nosso sofrimento agora não mais esta direcionado para supostos fatos que poderão ocorrer amanha, semana que vem ou no mês próximo.
    Sofremos agora pelos minutos seguintes, pelas horas próximas.
    Desde que levantamos, abrimos os olhos. E eis os pensamentos: “nossa tenho que tomar café rápido, porque tenho que fazer isso, fazer aquilo e mais aquilo”. A cada atividade do dia estamos preocupados com a tarefa seguinte e assim vai à correria desenfreada para solucionar tudo que se programou.
    Do jeito que vivemos hoje, se o dia tivesse 48 horas ainda não daria.
    Essa correria enlouquecida nos leva a desordem mental, e, quando no final do dia percebemos que não conseguimos fazer tudo, bate a frustração, que vira culpa que vira ansiedade.
    Com o passar do tempo, frustrações, culpas e ansiedades geram os distúrbios psicológicos (depressão, TAG, SP, etc). Todos ate hoje de difícil controle por médicos e pacientes
    A verdade tem que ser dita. A psiquiatria nos usa de cobaias, testando em nos essas drogas químicas, conhecidas como antidepressivos, ansiolíticos, etc. E que e verdade também muito pouco ou em nada ajudam.
    Ficamos todos reféns de médicos e de remédios. E o pior sem encontrarmos solução para os nossos desequilíbrios.
    Então o que fazer se a medicina, a ciência não nos da aquilo que esperamos?
    Sugiro uma adaptação do versículo acima citado.
    Como? Viver cada minuto como se fosse o ultimo. O que vale eh o agora. Não vou pensar o que poderá estar ocorrendo daqui a cinco minutos, uma ou cinco horas pra frente.
    Minha atenção tem que se restringir ao momento presente, o agora.
    Um minuto de cada vez, sem pressa, sem a loucura desenfreada pelo que vou ter que fazer daqui a pouco. Não tenhamos pressa.
    Precisamos organizar nossas vidas para que vivamos tranquilamente, a cada minuto, sem estresse e correria. Não mais aquela coisa ensandecida de estarmos almoçando e com a cabeça fervilhando já pensando no que vou fazer daqui a dez minutos, etc., etc., etc.…
    Não sei se me fiz entender.  Mais temos que viver “a conta gotas” devagar, para que no final do dia não sejamos perturbados amargamente pela ANSIEDADE e em curto prazo suas consequências nefastas
    Paz e Luz
    Cláudio.

    Curtida

  16. EXISTE VIDA ALÉM DA DOENÇA

    Acorrentados. Exatamente isso. É assim que ficamos depois de termos o diagnóstico de Síndrome do Pânico, TAG ou qualquer outro desiquilíbrio psicológico.
    Passamos a não ser nós mesmos. Daí por diante, estaremos à mercê da compreensão e paciência de amigos e familiares, atrelados a médicos, dependentes de remédios e escravos dos sintomas.
    Os amigos e a família nos passam a olhar meio de lado, cochicham pelos cantos, imaginando que estamos ficando malucos. Na iminência de sermos internados em algum sanatório psiquiátrico.
    Os médicos se refastelam com as nossas idas e vindas. Sem que nenhuma solução prática nos seja dada. A cada retorno. Um remédio novo. Um exame específico.
    E ai vamos…
    Os remédios com suas ações limitadas nos dão uma falsa sensação de cura momentânea. Para logo após nova recaída e a prescrição de outro fármaco mais potente e adequado ao nosso caso.
    E ai vamos…
    Os sintomas. Ah os sintomas.!!! Esses sim. Se tornam nossas maiores companhias. 24 horas por dia, 7 sete dias na semana, 4 semanas no mês e 12 meses no ano.
    E ai vamos…
    Agora não vivemos por nós mesmos. Ficamos dependentes de tudo e de todos.
    Nossa vida já não nos pertence. Ficamos tão entregues, que às vezes, o simples fato de atravessar a rua, ir ao mercado, etc. Uma coisa que antes era tão banal… Agora se nos afigura como a coisa mais diabólica e amedrontadora do mundo.
    Onde diabos ta a origem disso?
    No órgãos vitais não pode ser. Na maioria das vezes ta tudo OK. Coração, fígado, rins, pulmões, etc. Tudo “zerado”.
    Seria no cérebro o problema?
    Impossível também. E os inúmeros eletroencefalogramas, tomografias e até ressonâncias que não deram nada?
    E ai vamos…
    Vamos seguindo, cada dia mais dependentes das pessoas, dos médicos, dos remédios. Ficamos tão frágeis que geralmente precisamos da opinião dos outros para nos sentirmos mais seguros. Daí justifica a corrida a blogs, sites, etc em busca de um alento.
    Continuamos indo. Sem rumo, sem direção. Trôpegos, aturdidos pelo sofrimento.
    Pouco ou raras vezes, nos importamos com a nossa ALMA. Deixamos de vasculhar o nosso interior a procura da real origem das nossas mazelas.
    Por ignorância, crença religiosa ou comodismos, sei lá. Vamos nos deixando levar pelos outros. Sem termos a coragem de admitir que estamos doente da alma. Por isso entulhamos o corpo de remédios para nos entorpecer da realidade.
    Existe vida além da doença sim. E a origem está dentro de cada um. Enquanto ficarmos buscando soluções “fora”, nunca nos curaremos.
    Um jargão religioso diz que: “ o nosso maior inimigo está dentro de nós mesmos”
    O remédio ?
    A Coragem.
    Coragem para reflexões e mergulho dentro de si afim de exterminar orgulho, inveja, ciúmes, impaciência, intolerância, ira, etc.
    Quero ver coragem para admitir que eu sou a origem do meu sofrimento.
    Poucos ainda entenderam isso.
    Por isso que ainda há entre nós “ muito sofrer e ranger de dentes”.
    Paz e Luz
    Cláudio.

    Visite nosso blog: panicoevida.blogspot. com.br

    Curtida

  17. Um antigo conto:

    Uma jovem mulher excepcionalmente bela, Enyadatta, não gostou nada do que viu quando olhou para si mesma no espelho. Ela estava um pouco perturbada mentalmente , como todos os seres humanos estão. Quando numa manhã ela se olhou no espelho, a figura naquele vidro não tinha cabeça.

    Enyadatta ficou histérica e saiu correndo pela redondeza gritando “Minha cabeça está desaparecida, onde está a minha cabeça? Quem tem a minha cabeça?
    Vou morrer se eu não encontrá-la! ”

    Mesmo que todo mundo garantisse a Enyadatta que sua cabeça estava em seus ombros, ela se recusava a acreditar nas pessoas. Toda vez que ela se olhava no
    espelho, sua cabeça não estava lá, então ela continuou sua busca frenética, gritando e gritando por ajuda.

    Temendo por sua sanidade, amigos e parentes de Enyadatta arrastaram-a para casa e a amarraram numa pilastra para que ela não se machucasse.
    Amigos de Enyadatta continuavam a afirmar que sua cabeça ainda estava em seus ombros e, lentamente, ela começou a se perguntar se eles podiam estar dizendo a verdade.

    De repente, um de seus amigos bateu em sua cabeça de uma forma mais intensa. Ela gritou de dor, e seu amigo exclamou ‘Essa é a sua cabeça! Ela existe! ‘

    Enyadatta imediatamente percebeu que ela tinha de alguma forma se iludido em pensar que ela não tinha cabeça, quando, na verdade, ela sempre teve.

    ……………………………………………………………………..

    É assim que tem acontecido,você está “iludida” pensando que está doente, que a paz/cura está longe de você, quando,na verdade,ela faz parte de você. A paz está em você e você está nela, só precisa tornar-se um pouco mais alerta.

    A paz já esta aí, você não pode vê-la porque está olhando na direção errada ou em um espelho errado, você não pode vê-la porque esta prestando mais atenção ao que ocorre externamente, está prestando mais atenção as sensações externas que nada significam. É como olhar em um espelho de parque de diversão, você se enxerga torta, desfocada, grotesca e passa a acreditar que aquilo é a sua realidade e começa o sofrimento, a dor, o medo…

    A paz está em “cada célula, em cada fibra do seu ser. É você. É a parte divina em você, é preciso apenas se lembrar disso ,

    Paz e Luz!

    Curtida

  18. Bom dia!

    “Pergunta: E quando ocorrerem novamente ( fortes sensações, sentimentos, fortes crenças, medos), quando acontecerem novamente, o que fazer?

    – Bem, eu quero primeiramente que você não lute com esta tempestade. Não adianta tentar escapar mesmo que só por um instante, não lute. Basta deixá-la ser como é, dê a ela a possibilidade de existir por um momento. Simplesmente esteja ciente, apenas isso, consciente daquilo que está se passando.

    Não lute, apenas descreva aquilo que está se passando. Não resista, nem julgue ou faça qualquer avaliação apenas esteja ali, consciente observando; tudo o que fizer a mais estará aumentando a tormenta, estará dando mais energia a ela.

    Logo, lhe digo, não lute. Tudo é pensamento e estar ciente não é tudo o que se pode fazer. Não interprete. A pior coisa que pode acontecer é interpretar as sensações que estão chegando. As sensações por si só não são problema. Pior do que as sensações é a tendência a interpretá-las de uma maneira pessoal. ( Por que isso está acontecendo comigo… eu apenas quero me ver livre disto… eu não quero mais isso…)

    Este eu, eu, eu… sempre está lá, sempre está presente.

    É ele que dá um sentimento ruim, um cheiro ruim.

    A sensação por si só é apenas uma sensação. Mas, o significado é dado pelo eu, é único. Você está criando o significado em algo e em seguida o sofrimento surge.

    Não quero lhe dar uma pílula – quero que você tenha um claro entendimento nos momentos como este.

    Quando tiver um ataque de pânico, esteja alerta. A consciência está lá antes que qualquer sensação apareça. Porque toda sensação é percebida porque a consciência está presente para reconhecê-la. É a consciência que percebe tudo o que acontece em você. De fato, até a consciência de que você existe, advém da consciência mesma, isto é certo, você precisa ver isso.

    A habilidade de perceber é sua consciência que está sempre presente, ela não é uma crença é a realidade, ela não tem intenção em ser, ela é.

    De fato mesmo nos momentos de medo intenso, quero que transforme este medo em consciência para sua liberdade, para sua transformação. Esta é uma mudança enorme da qualidade da experiência, que ao invés de correr, de fugir dela, você está lá plenamente consciente, alerta e reconhecendo que são apenas sensações temporárias que se não forem alimentadas pela mente, pelo julgamento e análises, não ganham força e se dissolvem como nuvens no céu.

    Então, deixe que o medo venha, ele não lhe causará mal algum.”

    Paz e Luz”

    Curtida

  19. Desde nova, sempre tive uma apatia por tudo, mas lutava contra isso, saía mesmo sem vontade, me recusava a me entregar. A alguns anos minha mãe morreu jovem, sem diagnóstico, sem tratamento deixando 2 crianças, que eu assumi, meu casamento se desgastou e meu marido me deixou. Entrei em pânico, já tinha sintomas de depressão, mas ignorava. Nesse momento me deu uma ausência de mim, e tentei me matar. Quase morri, mas não era a hora. voltei a mim, fiquei 4 dias alucinada, depois procurei tratamento. Realmente estava em depressão, não dormia 1 noite inteira, tomava rivotril, bebia excessivamente, tinha crises na rua, onde me dava desmaio, não conseguia ficar em pé direito pq me dava fraqueza. Enfim, estou em tratamento, porém ainda mal, depois de 1 ano e pouco. A psiquiatra trocou 3 vezes meu antidepressivo, continuo com o rivotril, porém agora com crises de pânico. Não sou uma pessoa fraca, apenas não estou dando conta de tantos problemas pra resolver. Toda família passou tudo pra mim, pq moram longe. Eles dependem de mim, e eu não tenho ajuda, a não ser dos médicos. Os familiares não entendem que não estou bem.

    Curtida

  20. MEDO E CORAGEM

    No decorrer dos seis anos de Transtorno do Panico, durante os quais li muito, conversei com centenas de pessoas, observei outros tantos. Tirei alguns ensinamentos que ate que me provem o contrario, para mim servira como verdades.
    Senti tudo que se tem falado dos sintomas dessa doença. Ansiedade, medos, dores, insonias, enfim. Tudo.
    Hoje ainda sinto algumas coisas so que em menor intensidade. Da pra ir convivendo bem com esse “estranho que habita em mim”.
    Nas centenas de conversas que entabulei com inumeras pessoas percebi que os pontos de apoio de muitos sao os remedios, as religioes( aqui entra todos os credos) e com menor numero. O apoio da familia.
    Uma curiosidade que constatei e que a grande maioria, apartir de certo ponto da doença vai ficando so. A familia vai   deixando a pessoa meio que de lado.
    Essa atitude ate que eh compreesivel. Como explicar e fazer uma pessoa entender que todos seus exames estao normais e vc ainda reclama dores e sintomas diversos? Eles nao entendem. E nao eh culpa deles nao. Coitados. Pois ate para nos que estamos vivenciando o problema eh dificil de entender o que se passa conosco. Por isso acho que essa doença eh uma doença de solitarios. Quantas vezes nos afastamos para um canto para que nao percebam que estamos em crise?  E as noites que acordamos passando mal e vamos para outro comodo da casa para nao sermos percebidos?
    Uma Curiosidade tambem. Observei que muito poucas pessoas que se dizem totalmente curadas, continuam tomando os remedios por anos. Preferem a “segurança” do remedio com medo de recaidas. O que muito agrada aos psiquiatras e aos laboratorios dos “tarjas pretas”. Criando- se com isso uma dependencia eterna do paciente para com o “psica” e o famigerado remedio.
    Percebi tbem que de forma quase cega, das pessoas que se entregam numa fe que ate nos impressiona, na crença religiosa que professa, a espera de um milagre.
    Percebi por fim, que o remedio, a familia e a religiao tem sua importancia sim.  Mais todos nao resolvem por si ou em conjunto a nossa problematica. Apesar de nos ajudar substancialmente. Nao podemos negar.
    Todos os casos de cura ou equilibrio bem avançado que observei. Um quarto elemento que me pareceu tao ou mais poderoso que os demais. Esse quarto elemento eh a CORAGEM.
    Sim. A coragem mesmo. Quando a pessoa recebe todos aqueles resultados das dezenas de exames fisicos e tem a certeza de que nao tem nada no corpo e que sabe cabalmente que o seu problema eh PSICOLOGICO.  Se essa pessoa se revestir de coragem, vontade,  acreditando que vai sair disso. A

    possibilidade de cura e equilibrio centuplica.

    Entao meus queridos precisamos desse QUARTO ELEMENTO. Ele que eh o complemento que faltava para se unir ao remedio, a religiao e ao apoio familiar
    Fica entao a dica CORAGEM PARA PROMOVER OS ENFRENTAMENTOS NECESSARIOS.
    Lembrem-se A CORAGEM EH O ANTIDOTO DO MEDO”
    Paz e Luz a todos.
    Claudio

    Curtida

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s